Uma nova época começou. Pedimos aos nossos treinadores que nos dissessem quais são as expectativas e objectivos para as suas equipas nesta nova época desportiva. Aqui fica o contributo do treinador Carlos Bernardo (sub14 F):

Em relação à época que se avizinha, as perspetivas são, tal como em todos os anos, que as atletas evoluam não só como jogadoras, mas principalmente como pessoas, cada vez mais responsáveis, solidárias, trabalhadoras, com maior espírito de sacrifício, de trabalho, de superação das suas dificuldades/frustrações, ….

Claro que quando nós trabalhamos gostamos de ver os resultados desse trabalho traduzido em êxitos (desportivos), mas esses tais “êxitos desportivos” não podem nem devem ser a qualquer custo, já que mais importante do que as tais “vitórias desportivas” são os triunfos pessoais e coletivos das nossas atletas, onde estas percebam a importância dos valores que lhes vão sendo incutidos.

Logicamente que é sempre satisfatório olharmos para o resultado final e vermos que conseguimos mais pontos do que o adversário, mas se calhar mais importante do que isso, é não olharmos para o resultado final e sentirmos que demos tudo o que conseguíamos e sabíamos e que esse jogo serviu para subir mais um degrau na nossa evolução desportiva e pessoal, percebendo assim que, tal como em tudo na vida, só estando, trabalhando, competindo e querendo ser melhor amanhã do que o que fomos hoje é que nós podemos potencializar todas as nossas virtudes e minimizar ao máximo os nossos defeitos e assim tornarmo-nos melhores pessoas.

Não se definem por isso “metas desportivas a atingir”, uma vez que estas nem sempre se podem quantificar, pois o tal “sucesso” que se pretende para estas jovens, que estão a dar os primeiros passos neste grande desporto que é o basquetebol, não é assim tão facilmente quantificável e, em muitos casos apenas só daqui a uns anos é que se vêem os frutos do trabalho desenvolvido, principalmente se este tiver em conta o sucesso das jovens e não sucesso (?) a qualquer preço que não o das atletas!

Independentemente de tudo isto é claro que iremos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para sairmos convictos de que fizemos o máximo para crescermos e evoluirmos em conjunto dentro do campo e que, caso o resultado final nos seja desfavorável (a tal “derrota” e “vitória”), nós não perdemos, mas foi a outra equipa que nos conseguiu ganhar.

Boa época para todos!!!

Carlos Bernardo
(treinador das Sub14)

sub14_2014_2015